NATAL, A FESTA DA GRATIDÃO


Is 9:6 “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”.

O Natal é a data em que comemoramos o nascimento de Jesus Cristo. Na antiguidade, o Natal era comemorado em várias datas diferentes, pois não se sabe até hoje com exatidão a data do nascimento de Jesus. Foi somente no século IV, que o 25 de dezembro foi estabelecido como data oficial de comemoração pelo Papa Julio I. Segundo conta a tradição, o Natal é marcado pela troca de presentes, à semelhança do que fizeram os Reis em visita ao recém nascido (como de costume ao se visitar um Rei). É engraçado, mas, gostamos de receber presentes neste dia e nos esquecemos do “Aniversariante”, ou melhor, do Rei. Baseado nisso pensei em alguns presentes que Jesus, o Dono da Festa, certamente gostaria de receber. Dentre muitos posso destacar a nossa gratidão. Gratidão por aceitar o desafio de salvar a humanidade, gratidão por toda humilhação que passou em nosso lugar, por pagar de maneira tão brutal as nossas dívidas. Gratidão por sofrer, por ser moído para nos dar a Paz.

Uma pesquisa publicada na revista Veja de alguns anos atrás revela que muitos sofrem com depressão nessa época do ano por pensarem no que não conquistaram até agora. Muitos se esquecem de detalhes, que apesar de pequenos são importantes. Enquanto há vida, há esperança. Temos logo a frente 365 dias em branco, para escrevermos uma linda história com Ele. Se podemos comemorar algo é porque Ele conquistou isso com sua vida, morte e ressurreição. Gratidão é reconhecimento por um benefício recebido. Mais do que presentes o Natal é a oportunidade de olharmos para o alto mesmo com as dificuldades que colecionamos no ano que passou. Podemos ser gratos pois “EBENEZER”, até aqui nos ajudou o Senhor.

O grande compositor Mozart disse: “Se a gratidão nos falta com tanta freqüência, não será, de novo, mais por incapacidade de dar do que de receber, mais por egoísmo do que por insensibilidade? Agradecer é dar; ser grato é dividir”.

Não me lembro de quem é essa frase, mas aí vai: “Gratidão de quem ama não coloca limites para os gestos de ternura. Gratidão com amor não apenas aquece quem recebe, como reconforta quem oferece”.

Que Deus te dê um Natal lindo e abençoado e um 2012 cheio de vitórias e gratidão ao nosso maior Presente, JESUS!!

Pr. Marcos Roberto, Pra. Isabella, Natália, Daniel e Gabriella.

Ministério AmaDeus

I. B. Getsêmani - BH

POR QUE ACREDITO NA BÍBLIA?


TX: Sl 119:105 “A tua palavra é lâmpada para guiar os meus passos, é luz que ilumina o meu caminho”.

INTRO: Assisti um programa algum tempo atrás que tinha o objetivo de provar que a Bíblia era uma mentira. Um ateu estrelava esse programa fazendo perguntas sarcásticas sobre a crença das pessoas na Palavra de Deus. Percebi que muitos que eram questionados não sabiam responder de forma precisa o motivo da sua fé. I Pe 3:15 “...santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração, estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós...” O mundo conspira para desacreditar a Palavra de Deus então, temos que estar preparados! Como podemos acreditar na Bíblia e quais os benefícios dessa crença? Vamos estudar questões científicas, históricas e morais para responder a essa pergunta. Por que acredito na Bíblia?

I – PELA CREDIBILIDADE CIENTÍFICA. Os cientistas por vezes tentam negar o conteúdo bíblico mas no final acabam por confirma-lo. Fizeram por exemplo uma varredura no composição humana e descobriram que todos os elementos contidos na terra também são encontrados no ser humano, confirmando assim o texto bíblico que relata tal fato. Gn 2:7 “Então, formou Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida”. Vejamos as áreas de credibilidade científica:

1 – Histórica.

· Documentos de antigas civilizações contam fatos semelhantes aos relatados na Bíblia.

a) O Papyrus P52 da Biblioteca de Rylands é o texto mais antigo que se conhece do Novo Testamento. Foi descoberto em 1920, no deserto do Médio Egito, e tornou-se público em 1935.

b) Leis de Hammurabi (1700 AC). Mostram que o código de leis do Pentateuco não eram tão sofisticadas para aquele período.

c) Pedras Ras Shamra. Oferece informações sobre poesia Hebraica.

d) Cartas de Lachish. Descreve a invasão de Nabucodonozor a Judá e dá um entendimento do tempo de Jeremias.

e) Selo de Gedaliah. Refere-se a Gedalias, mencionado em 2 Reis 25:22.

f) Cilindro de Ciro. Autentica a descrição bíblica do decreto de Ciro que permitiu que os judeus reconstruíssem o templo em Jerusalém (veja 2 Crônicas 36:23; Esdras 1:2-4).

g) Pedras Moabitas. Dá informações sobre Onri, o sexto rei de Israel.

h) Obelisco Negro de Shalmaneser III. Ilustra como Jeú, rei de Israel, teve que se submeter ao rei Assírio.

i) Prisma de Taylor. Contém um texto Assírio que detalha o ataque de Senaqueribe a Isreal durante o tempo de Ezequias, rei de Israel.

j) As cavernas de Qumrán, com vários documentos, descobertas em 1947 por beduínos e cujas escavações iniciaram-se em 1950.

k) Entre 1962 e 1963 foi encontrado o Papiro de Wadi Daliyyat, conhecido pelo Papiro de Samaria, da época persa.

l) Em 1964 foi descoberto o Papiro de Ketej-Jericó da época persa-helenística.

m) Em 1991 foi descoberta a chamada Tumba de Caifás.

n) Em 1993 foi descoberta a Estela de Tel Dan:Trata-se duma pedra de basalto escuro que menciona a "Casa de Davi", com a inscrição bytdwd, (byt casa dwd Davi).

o) Em 1996 foi descoberta a inscrição de Ecrom (Tel Mikné) contendo o nome da cidade filistéia de Ecrom e uma lista dos seus reis.

p) Em 1998 foi descoberta a Sinagoga de Jericó datada do ano 75 a.C. (Ehud Netzer).

q) Em 2001 foi descoberta a Estela de Joás, rei de Judá.

r) Em 2007 foi encontrado o túmulo de Herodes.

· Antigos historiadores escreveram sobre personagens bíblicos, principalmente sobre a figura central da Bíblia.

a) Cornelius Tacitus (d.C. 55-120), um historiador do primeiro século de Roma, que é considerado como um dos mais corretos historiadores do mundo antigo. Um trecho de Tacitus nos conta como Nero “infligiu as mais terríveis torturas a uma classe... chamada cristãos. Cristo, sofreu penalidades extremas durante o reino de Tiberius nas mãos de um dos nossos procuradores, Pontius Pilatus. (Em contraste, o Alcorão mulçumano, escrito alguns séculos depois que Jesus viveu, relatou que Jesus nunca foi crucificado, apesar de isso ser um fato confirmado por inúmeros historiadores seculares).

b) Flavius Josephus, um historiador judeu (D.C 38-100), escreveu sobre Jesus em seu livro “Antiguidades Judias”. Segundo Josephus, “nós aprendemos que Jesus era um homem sábio que fez feitos surpreendentes, ensinou a muitos, ganhou seguidores entre judeus e gregos, foi tido como Messias, acusado pelos líderes judeus, condenado a ser crucificado por Pilatos, e considerado ressurreto”.

c) Suetonius, Pliny, o Jovem, e Thallus também escreveram sobre a adoração a Cristo e a perseguição na mesma época dos relatos do Novo Testamento.

d) Até mesmo o Talmude judeu, novamente não uma fonte favorável sobre Jesus, confirma a maioria dos eventos de Sua vida.

2 – Credibilidade Arqueológica. A arqueologia repetidas vezes confirma nomes, eventos e detalhes geográficos. Ela não se preocupa em provar a veracidade espiritual das escrituras mas mostra a confiabilidade nos detalhes relatados. Veja algumas construções bíblicas confirmadas:

a) A cidade de Gibeon.

b) O Túnel de Ezequias: o Um túnel de 533 metros foi construído para prover a Jerusalém, água subterrânea, em prevenção da invasão assíria de 701 a.C.

c) As Muralhas de Jericó: A destruição das “Muralhas de Jericó” data aproximada do ano 1550 a.C., tendo como a causa um cerco ou um terremoto. Existem discussões sobre se a dita destruição corresponde à descrição bíblica ou não. De acordo com o relato bíblico, os israelitas destruíram a cidade depois que suas muralhas caíram, por volta de 1407 a.C.. As escavações de John Garstang, em 1930, datam a destruição de Jericó em 1400 a.C.

d) O Segundo Templo: Confirmado pelo parecer ocidental. Construído por Herodes I o Grande.

e) A Rampa do sitio de Laquis: A cidade de Laquis foi capturada pelo rei assírio Senaqueribe em 701 a.C.

f) O tanque de Siloé: Uma piscina, ao sudeste das muralhas da cidade, e receptora das águas do Túnel de Ezequias.

g) O Templo de Siquém: Mencionado em Juízes capítulo 9. Em 1910, arqueólogos encontraram ali cacos de cerâmica com inscrições, registrando despachos de vinho e de azeite de oliva e pagamento de impostos. Mas muitos dos nomes próprios inscritos neles continham o componente Baal.

h) No Iraque, o arqueólogo Sir Leonard Wooley descobriu 16 túmulos de reis no cemitério da antiga Ur.

i) 19 Túmulos localizados ao ocidente de Jerusalém têm sido datados sem dúvida, ao tempo da Monarquia da Judéia, mas é possível que representem sítios em memória dos reis mencionados em II Crônicas 16:14; 21:19; 32:33 e em Jeremias 34: 5.

j) A Bíblia tem uma riqueza de detalhes históricos tremenda, porém, nem tudo o que foi mencionado nela foi encontrado pela arqueologia. Contudo, nenhum achado arqueológico criou conflito com o que a Bíblia registrou. Os livros de outras religiões não se preocupam com a confirmação histórica. Arqueólogos nunca localizaram as cidades, pessoas, nomes ou lugares mencionados no Livro dos Mórmons.

k) Em comparação, muitas das localidades antigas mencionadas por Lucas, no Livro de Atos, do novo Testamento, foram identificados pela arqueologia. Ao todo, Lucas deu o nome de trinta e dois países, cinqüenta e quatro cidades e nove ilhas sem um erro.

l) ACUSAÇÕES RESPONDIDAS PELA ARQUEOLOGIA:

· Moisés não poderiam ter escrito o Pentateuco porque ele viveu antes da invenção da escrita. A escrita existia muitos séculos antes de Moisés.

· A cidade de Ur, cidade natal de Abraão, não existiu. Ur foi descoberta. Uma das colunas tinha a inscrição "Abraão".

· A história da queda de Jericó é um mito. A cidade nunca existiu. A cidade foi encontrada e escavada. Foi descoberto que os muros caíram exatamente da maneira descrita pela narrativa bíblica.

· Os “Hititas” não existiram. Centenas de referências à incrível civilização Hitita foram encontradas. Qualquer pessoa pode até ter um doutorado em estudos Hititas na Universidade de Chicago.

· Belsazar não foi verdadeiramente rei da Babilônia; ele não é encontrado nos registros. Tábuas da Babilônia descrevem o reinado deste co-regente.

3 – Pela Coerência de Pensamentos. A Bíblia foi extraordinariamente preservada através do tempo. Comparado com somente sete manuscritos da obra de Platão, existem mais de 5 000 manuscritos do Novo Testamento. E quando o texto de todos esses volumes são comparados uns com os outros, descobre-se que eles são 99,5% consistentes.

a) O Alcorão veio de Maomé. O livro dos Mórmons veio de Joseph Smith. Mas a Bíblia é única, dentre os muitos livros sagrados do mundo, que não foi escrita por uma só pessoa. Pelo contrário, foram escritos por 40 autores diferentes, provenientes da Ásia, África e Europa, num espaço de tempo de 1600 anos.

b) Os escritores da Bíblia - mesmo em um período de tempo tão longo - transmitiram todos a mesma mensagem básica: A redenção do homem por meio do sacrifício de Jesus.

c) Além da autoria singular, a Bíblia também tem o melhor histórico de profecias que mais tarde foram cumpridas detalhadamente. Por exemplo, vários profetas do Velho Testamento fizeram mais de 300 profecias específicas sobre a vinda do Messias, onde ele nasceria, onde cresceria, etc. Elas foram todas perfeitamente cumpridas por Jesus Cristo centenas de anos depois. Essas e muitas outras profecias cumpridas mostram porque os escritores podiam escrever: “Assim diz o Senhor...” pois estavam falando por Aquele que sabe todas as coisas de todas as épocas.

d) Três argumentos que provam a idoneidade dos escritos bíblicos:

· O enorme número de cópias manuscritas mais de 5000.

· As palavras contidas nessas cópias estão concordando umas com as outras em 99,5% de concordância.

· As cópias foram encontradas muito perto de sua data original de autoria (no caso do Novo testamento) mais ou menos 50 anos. No caso de outros livros importantes da história humana o mais próximo tem 400 anos entre a suposta autoria e descoberta. (Homero)

4 – Porque o tempo e as perseguições não puderam apaga-la. Não só perseguição à Bíblia como livro, mas à sua mensagem. Só nos quatro primeiros séculos.

a) Imperador Trajano – de 98 a 117 AD. Determinou que se um cristão fosse acusado de qualquer crime, se não negasse sua fé seria castigado. Mandou crucificar e lançar às feras os cristãos.

b) Imperador Adriano – de 117 a 138 AD.

c) Imperador Marco Aurélio – de 161 a 180 AD. Mandou decapitar os cristãos e lança-los às feras. Embora um governante justo e tendo boas qualidades como homem, foi um terrível perseguidor do cristianismo. Era contrário aos cristãos por considera-los inovadores. Milhares foram levados à decapitação e lançados às feras nas arenas de Roma. Todos esses imperadores, eram considerados como “bons”, pois cristão algum poderia ser preso sem ter culpa definida e comprovada.

d) Imperador Severo – de 193 a 211 AD. Desencadeou terrível perseguição contra os cristãos, perseguição que só terminou quando ele morreu, em 211 AD. Era tão cruel que foi considerado por muitos como sendo o anticristo.

e) Imperador Décio – de 249 a 251 AD. Ele observava o crescente poder dos cristãos com amarga inveja, determinando-se a reprimi-lo. Por ver as igrejas cheias enquanto seus templos estavam desertos.

f) Imperador Diocleciano – de 305 a 310. A última, pior e mais sistemática de todas as perseguições erguidas contra os cristãos ocorreu em seu governo. Através de diversos editos ordenou que todos os exemplares das Escrituras Sagradas cristãs fossem queimadas. Também todos os tempos ou lugares de reunião cristã foram destruídos. Todos quantos fossem participantes dos movimentos cristãos fossem presos e só deveriam ser soltos se negassem o cristianismo. Deveriam ser mortos todos que não adorassem seus deuses. Prendiam os cristãos dentro de seus lugares de reunião e depois o incendiavam.

g) É imensurável o número de pessoas que foram perseguidas, torturadas e até mortas por causa da Bíblia na história da humanidade.

II – PELO SEU CONTEÚDO.

1 – Conteúdo Moral. Veja essa reportagem. “O movimento suíço ateísta Livres Pensadores (Freethinkers) está reivindicando das autoridades a proibição da Bíblia às crianças e adolescentes com menos de 16 anos para poupá-los de crueldades e pornografia ali contidas”. É interessante que neste mesmo país as drogas são aceitas, a prostituição cresce em larga escala, a opressão espiritual é constante, as crianças tem acesso irrestrito à pornografia e violência pela internet sem o menor problema. Os valores morais fora da Bíblia são os piores possíveis! Não há limites para a perversão humana. É fato que onde a Bíblia é valorizada muitos benefícios são colhidos.

· “É minha fé na Bíblia que me serviu de guia em minha vida moral e literária. Quanto mais a civilização avance, mais será empregada a Bíblia”. (Immanuel Kant, filósofo alemão, em geral considerado o pensador mais influente dos tempos modernos)

· “Um bom conhecimento da Bíblia vale mais do que uma educação superior. Quase todas as pessoas que com o trabalho de suas vidas acrescentaram algo para o conjunto das realizações humanas... basearam o seu trabalho grandemente nos ensinamentos da Bíblia”. (Theodore Roosevelt 26th presidente dos EUA)

· “Creio que a Bíblia é o melhor presente que Deus já deu ao homem. Todo o bem, da parte do Salvador do mundo, nos é transmitido mediante este livro”. (Abraão Lincoln)

· “A Bíblia e a sua leitura é a razão da supremacia do reino britânico”. (Rainha Elizabeth da Inglaterra)

2 – Conteúdo Espiritual. A Bíblia vai além do conteúdo histórico. Apesar do seu valor histórico a Bíblia é também o Livro Espiritual da Humanidade. Não temos nela apenas relatos acerca de Deus, mas a própria Palavra de Deus. É o único livro capaz de mexer em estruturas externas e internas no homem.

· Hb 4:12 “Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”.

· II Tm 3:16 “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça...”

· II Pe 1:20-21 “Antes de mais nada, saibam que nenhuma profecia da Escritura provém de interpretação pessoal, pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo”.

3 – Pelos benefícios de ama-la. Sl 119:97 “Quanto amo a tua lei! É a minha meditação, todo o dia!”

· A Bíblia me dá sabedoria. Sl 119:98 “Os teus mandamentos me fazem mais sábio que os meus inimigos; porque, aqueles, eu os tenho sempre comigo”.

· Me faz inteligente. Sl 119:99 “Eu entendo mais do que todos os meus professores porque medito nos teus ensinamentos”. A sabedoria preza os meios, antes que os fins, ou mesmo, reavalia os fins, diante dos meios oferecidos para tal.

· Me faz prudente. Sl 119:100 “Sou mais prudente que os idosos, porque guardo os teus preceitos”.

· Me traz livramentos. Sl 119:101 “De todo mau caminho desvio os pés, para observar a tua palavra”.

· Me direciona. Sl 119:104 “Por meio dos teus preceitos, consigo entendimento; por isso, detesto todo caminho de falsidade”. “A alma jamais pode vaguear sem rumo, se tomar a Bíblia para lhe guiar os passos”. (Napoleão Bonaparte)

· Me garante paz. Sl 119:165 “Grande paz têm os que amam a tua lei; para eles não há tropeço”.

CONCLUSÃO: Podemos confiar na Bíblia como Palavra de Deus por sua concordância histórica; concordância arqueológica; as profecias cumpridas mostram a intervenção divina; há continuidade de pensamentos entre os autores do Velho e do Novo Testamento; a preservação das cópias dos documentos é impressionante; a fidelidade das traduções é muito alta e elas apresentam uma visão consistente de Deus por mais de 1600 anos; alem é claro dos valores morais e espirituais Nela contida. A Bíblia Sagrada é carta de Amor de Deus para a humanidade.

Seja louco pela Bíblia!

Pr. Marcos Roberto

I. B. Getsêmani – BH

Ministério AmaDeus

10 COISAS QUE IMPEDEM A AÇÃO DO ESPÍRITO SANTO


TX: Ef 5:18-20 “Não se embriaguem com vinho, que leva à libertinagem, mas deixem-se encher pelo Espírito, 19 falando entre si com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando de coração ao Senhor, 20 dando graças constantemente a Deus Pai por todas as coisas, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo”.

INTRO: Ser cheio do Espírito Santo é uma decisão pessoal. Como de costume Deus age sempre a partir de uma atitude nossa. Nesse texto o apóstolo Paulo faz o apelo que podíamos contextualizar dizendo: pare de querer as coisas do mundo que só trazem confusão e queiram as coisas de Deus. Deixe-se encher pelo Espírito. Deus quer que sejamos cheios mas algumas coisas podem impedir isso. Vejamos então, sem a pretensão de esgotar o assunto, dez coisas que impedem a ação do Espírito Santo.

1 – A irreverência. É o mesmo que falta de estima ou de reconhecimento. Falta de consideração e de respeito. Perceba que na sociedade de hoje não existe estima, consideração e menos ainda respeito por aqueles que em teoria nos dão a vida. Veja como os pais são tratados. Vez ou outra ficamos perplexos ao ver imagens da violência contra pais, avós, filhos e cônjuges nos noticiários. Se não respeitamos a quem vemos dirá o contrário! Foi o que aconteceu com Ananias e Safira em At 5:3 “Então, disse Pedro: Ananias, por que encheu Satanás teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, reservando parte do valor do campo?”, eles agiram com uma irreverência sem tamanho, que resultou na morte dos dois. A irreverência impede a ação do Espírito Santo. (Vídeo do Blasphemy Challenger)

2 – A incredulidade. Hb 11:6 “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam”.

3 – As conversas infrutíferas. I Co 2:4 “A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder”. Paulo estava afirmando que suas palavras não eram vazias e sim carregadas de poder.

Ef 4:29 “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem”.

4 – Os amigos sem compromisso. I Co 5:11 “Mas, agora, vos escrevo que não vos associeis com alguém que, dizendo-se irmão, for impuro, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com esse tal, nem ainda comais”.

5 – As brincadeiras carnais. Gl 5:13 “Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade; porém não useis da liberdade para dar ocasião à carne; sede, antes, servos uns dos outros, pelo amor”.

6 – A mente poluída. Fl 4:8 “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento”.

7 – Os relacionamentos sem propósito. II Tm 1:13-14 “Retenha, com fé e amor em Cristo Jesus, o modelo da sã doutrina que você ouviu de mim. Quanto ao que lhe foi confiado, guarde-o por meio do Espírito Santo que habita em nós”.

8 – A carne. Gl 5:17 “Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer”.

9 – O diabo. A principal arma do diabo é o engano. Por exemplo, o carnaval, que segundo a tradição era o período em que as pessoas começavam a se preparar para o jejum católico chamado quaresma. Hoje é a festa mais carnal já vista, onde orgias se tornam normais e os pecados se multiplicam. Cresce o número de assassinatos, de mortes no trânsito, de pessoas infectadas com as DST, jovens grávidas, lares desfeitos, etc. O diabo quer, através do engano, encher a vida das pessoas de lixo! Lc 11:24-26 diz “Quando o espírito imundo sai do homem, anda por lugares áridos, procurando repouso; e, não o achando, diz: Voltarei para minha casa, donde saí. E, tendo voltado, a encontra varrida e ornamentada. Então, vai e leva consigo outros sete espíritos, piores do que ele, e, entrando, habitam ali; e o último estado daquele homem se torna pior do que o primeiro”. Satanás quer a casa limpa, ornamentada e de preferência vazia. Sendo assim precisamos nos encher do Espírito Santo e frustrar os planos do nosso adversário.

10 – A ignorância. Paulo chegando a Éfeso At 19:2 “perguntou-lhes: Recebestes, porventura, o Espírito Santo quando crestes? Ao que lhe responderam: Pelo contrário, nem mesmo ouvimos que existe o Espírito Santo”.

COMO SER CHEIO DO ESPÍRITO SANTO?

1 – “Não se embriaguem com vinho, que leva à libertinagem”. Seria o mesmo que não faça o que o mundo quer que faça.

2 – “Falando entre si”. No meio do povo sem se contaminar pelos defeitos do povo. Pv 18:20-21 “Do fruto da boca enche-se o estômago do homem; o produto dos lábios o satisfaz. A língua tem poder sobre a vida e sobre a morte; os que gostam de usá-la comerão do seu fruto”.

3 – “Dando graças constantemente a Deus Pai por todas as coisas”.


Deus abençoe,


Pr. Marcos Roberto

O JEJUM


TX: Mt 6:16-18 “E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto, Para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente”.

INTRO: O jejum é uma prática antiga que tem como objetivo buscar o enlevo espiritual. Não é exclusivos dos cristãos, tendo em vista o fato de muitas religiões o aplicarem em períodos específicos. A exemplo, no jejum muçulmano do Ramadã várias restrições rígidas são feitas na vida dos muçulmanos. Não é permitido comer ou beber durante as horas que se tem luz do dia. Fumar e manter relações sexuais também são proibidas durante o jejum. Ao término de cada dia o jejum é finalizado com uma oração e uma refeição chamada "iftar". Para os hindus o jejum tem como finalidade dar um descanso ao sistema digestivo por 24 horas. Por isso eles recomendam que o jejum seja com a ingestão somente de alimentos líquidos, mas ricos em nutrientes. Para o católico o jejum é conhecido como penitência. Já para os evangélicos é uma arma em que se busca o fortalecimento espiritual e as respostas divinas para determinadas situações. Vejamos então o jejum segundo a ótica bíblica.

I – O que é jejum?

  1. Privação voluntária (total ou parcial) de alimento durante um período determinado de tempo. Seja por espírito de penitência (Qualquer ato de mortificação interior ou exterior) ou arrependimento de qualquer ação má. Jn 3:5-8 “E os homens de Nínive creram em Deus; e proclamaram um jejum, e vestiram-se de saco, desde o maior até ao menor. Esta palavra chegou também ao rei de Nínive; e ele levantou-se do seu trono, e tirou de si as suas vestes, e cobriu-se de saco, e sentou-se sobre a cinza. E fez uma proclamação que se divulgou em Nínive, pelo decreto do rei e dos seus grandes, dizendo: Nem homens, nem animais, nem bois, nem ovelhas provem coisa alguma, nem se lhes dê alimentos, nem bebam água; Mas os homens e os animais sejam cobertos de sacos, e clamem fortemente a Deus, e convertam-se, cada um do seu mau caminho, e da violência que há nas suas mãos”.
  2. Abstenção de algo que julgamos necessário. Dn 1:8 “E Daniel propós no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar”. Dn 1:12“Experimenta, peço-te, os teus servos dez dias, e que se nos dêem legumes a comer, e água a beber”.
  3. Gandhi disse: “O Jejum é a oração mais dolorosa e também a mais sincera e compensadora”.

II – Exemplos de jejum bíblico?

  1. Ester e Mardoqueu Et 4:15, 16
  2. Neemias Ne 1:4
  3. Acabe I Rs 21:27-29
  4. Judá (nação) II Cr 20:1-25
  5. Nínive (cidade) Jn 3
  6. Davi Sl 35:13; 69:10; 109:24
  7. Daniel Dn 9:3
  8. Os discípulos de João Batista Mt 9:14-15
  9. Ana Lc 2:37
  10. Igreja em Antioquia At 13:1-5
  11. Paulo At 27:9-11
  12. Moisés (40 dias) Dt 9:9-10:10
  13. Josué (40 dias) Ex 24:13-18
  14. Elias (40 dias) I Rs 19:7-18
  15. Jesus (40 dias) Mt 4:1-11

III – Objetivo do jejum? “O jejum refere-se à abstenção de alimento para finalidades espirituais. Ele se distingue da greve de fome, cujo propósito é adquirir poder político ou atrair a atenção para uma boa causa. Distingue-se também da dieta de saúde, que acentua a abstinência de alimento, mas com propósitos físicos e não espirituais”. (Boletim da I. B. Lagoinha)

  1. Poder espiritual. Mt 17:21 “Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum”.
  2. Proteção Divina. Ed 8:21 “Então proclamei um jejum ali junto ao rio Ava, para nos humilharmos diante do nosso Deus, a fim de lhe pedirmos caminho seguro para nós, para nossos pequeninos, e para toda a nossa fazenda”.
  3. Livramento Divino. II Cr 20:3 “Então Josafá teve medo, e pôs-se a buscar ao Senhor, e apregoou jejum em todo o Judá”.
  4. Resposta Divina. Dn 10:2-3 “Naqueles dias eu, Daniel, estava pranteando por três semanas inteiras. Nenhuma coisa desejável comi, nem carne nem vinho entraram na minha boca, nem me ungi com ungüento, até que se cumpriram as três semanas completas”.

IV – Como jejuar? Cinco passos para o jejum bem sucedido:

  1. Defina Seu Objetivo. Por que você está jejuando? É para a sua renovação espiritual, por direção, cura, solução dos problemas, graça especial para enfrentar uma situação difícil?
  2. Faça seu compromisso. Ore sobre o tipo de jejum que você deve adotar. Jesus deu a entender que todos os Seus seguidores deveriam jejuar (Mateus 6:16-18; 9:14,15). Para Ele a questão era quando os crentes iriam jejuar e não se eles jejuariam. Antes de jejuar, decida sobre os tópicos abaixo:
    • Qual será a duração do seu jejum - uma refeição, um dia, uma semana, várias semanas, quarenta dias.
    • Que tipo de jejum Deus quer que você adote (de água apenas ou de água e sucos; que tipo de sucos você irá tomar e qual a freqüência).
    • Que atividades físicas ou sociais você irá restringir-se.
    • Quanto tempo por dia você dedicará a oração e a Palavra de Deus.

Fazer esses compromissos com antecedência irá ajudá-lo a sustentar o seu jejum quando as tentações físicas e as pressões da vida tentarem fazê-lo abandonar o seu jejum.

  1. Prepare-se Espiritualmente. O fundamento básico do jejum e oração é o arrependimento. Comece o seu tempo de jejum e oração com uma expectativa no seu coração (Hebreus 11:6). Não subestime a oposição espiritual. Satanás muitas vezes intensifica a batalha natural entre o corpo e o espírito (Gálatas 5:16,17).
  2. Prepare-se Fisicamente. Jejum requer precauções conscientes. Consulte o seu médico em primeiro lugar, especialmente se você toma alguma medicação ou tem uma enfermidade crônica. Preparação física faz com que uma mudança drástica na sua rotina alimentar seja mais fácil, de tal modo que você possa concentrar toda a sua atenção para o Senhor em oração.
  3. Matenha-se no Programa. Para um aproveitamento espiritual máximo, separe bastante tempo para estar sozinho com o Senhor. Ouça a Sua direção. Quanto mais tempo você passar com Ele, mais significativo será o seu jejum.

V – Quando jejuar? Tão importante como, é saber quando jejuar. Não deve ser um ato litúrgico ou uma dieta “gospel”. Precisamos nos dispor ao jejum em situações específicas e espirituais.

  1. Sempre que o Espírito nos impelir. Mt 4:1 “Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo Diabo”.
  2. Em situações de eminente perigo. II Cr 20:2-3 “Vieram alguns homens dar notícia a Jeosafá, dizendo: Vem contra ti uma grande multidão de Edom, dalém do mar; e eis que já estão em Hazazom-Tamar, que é En-Gedi. Então Jeosafá teve medo, e pôs-se a buscar ao Senhor, e apregoou jejum em todo o Judá”.
  3. Em tempos de grandes decisões. Et 4:15 “Então disse Ester que tornassem a dizer a Mardoqueu: Vai, ajunta a todos os judeus que se acharem em Susã, e jejuai por mim, e não comais nem bebais por três dias, nem de dia nem de noite, e eu e as minhas servas também assim jejuaremos. E assim irei ter com o rei, ainda que não seja segundo a lei; e se perecer, pereci”.
  4. Sempre que se sentir fraco espiritualmente. Jl 2:15 “Tocai a trombeta em Sião, santificai um jejum, convocai uma assembléia solene”. Sl 35:13 “Mas, quanto a mim, estando eles enfermos, vestia-me de cilício, humilhava-me com o jejum, e orava de cabeça sobre o peito”.
  5. Em tempos de grande batalha espiritual. Mt 17:21 “...mas esta casta de demônios não se expulsa senão à força de oração e de jejum”.

VI – Benefícios do Jejum? Em todos os casos em que as pessoas jejuaram as respostas espirituais vieram. Por quê?

  1. O jejum cala a nossa carne. Há uma guerra sendo travada dentro de nós. O espírito querendo as coisas de Deus e a carne querendo as coisas do mundo. Precisamos escolher se daremos força ou calaremos os ímpetos carnais.
  2. Fortalece o nosso espírito. Assim como o alimento fortalece nosso corpo, o jejum fortalece o espírito.
  3. Nos deixa mais sensíveis à voz de Deus. Perceba que os propósitos de Daniel aumentaram sua sensibilidade à voz de Deus.
  4. Glorifica a Cristo nos deixando mais parecidos com Ele. O início do ministério de Jesus foi marcado por um jejum radical. Assim deve ser conosco se somos imitadores Dele.
  5. Nos prepara para grandes desafios. Moisés, Elias, Jesus e outros se prepararam para grandes desafios através do jejum. Aliás, quanto maior o desafio maior deve ser nossa preparação.
  6. Aumenta nossa autoridade espiritual. É visível quando estamos em sintonia com o Céu através do jejum. Houve o caso de um amigo que tentou expulsar o demônio de uma pessoa e foi ameaçado da seguinte forma: “me deixe em paz, se não eu saio dessa pessoa e entro em você”. Mas graças a Deus esse meu amigo estava cheio do Espírito e de pronto confrontou o demônio e esse teve que correr. Conquistamos autoridade espiritual através do jejum.

O jejum é uma necessidade para todo cristão que deseja conhecer e alcançar mais de Deus. Como já disse é uma arma à disposição para quem desejar marcar o mundo com sua devoção e intimidade com o Senhor.

Deus abençoe!

Pr. Marcos Roberto

I. B. Getsêmani

Ministério AmaDeus

Quem Sou


Marcos Roberto de Lima Souza

Natural de Brasília DF, onde morou até 1996 quando recebeu o chamado para Belo Horizonte MG. Casado com Isabella, pai de Daniel e Natália. Membro da Igreja Batista Getsêmani desde 1996, pastor auxiliar desde 2000, atuando nas áreas de Juventude Libertação e Louvor. Cursou música na Escola de Música de Brasília e Teologia no STEB (Seminário Teológico do Brasil). Tem em sua bagagem experiências de viagens missionárias para diversos países como Índia, Nepal, Peru e outros no continente Americano e Europeu. Conferencista no Brasil e em vários países ao redor do mundo. É arranjador e produtor musical com a participação em mais de 500 projetos no Brasil e exterior.

Ouça o Nosso Som

http://som13.com

Família Projeto de Deus

Loading...
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

Agenda


Maio


07 - Culto de Libertação (Início da Campanha Quebrando Maldições na Família) - Getsêmani - BH

08 - Igreja Batista Missionária - Cariacica - ES

09 - Igreja Filadéfia - BH

12 - Missão Getsêmani - Nova Serrana - MG

14 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

21 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

22 e 23 - I. E. Quadrangular - Curitiba - PR

28 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

29 e 30 - Igreja da Família - Campinas - SP


Junho


03 a 05 - Congresso de Danças - Getsêmani - BH

11 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

18 - Culto de Libertação (Final da Campanha Quebrando Maldições na Família)- Getsêmani - BH

25 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

26 a 30 - Europa


julho


01 a 08 - Europa

09 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

16 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

23 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

30 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH


Agosto


06 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

13 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

20 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

27 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH


Setembro


01 a 04 - Congresso Segredos do Coração - BH

03 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

10 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

17 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

24 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

Outubro

01 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

08 a 12 - Congresso Loucos por Jesus - Getsemani - BH

15 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

22 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

29 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

Novembro

05 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

12 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

19 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

26 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

Dezembro

03 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

10 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

17 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

24 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

31 - Culto de Libertação - Getsêmani - BH

Destaque - Pedro Silva


Pedro Silva é um obreiro que conheci em minha segunda ida à Europa a mais ou menos 6 anos atrás. Hoje reside em Bruxellas, a linda capital da Bélgica. Desde meu primeiro contato com ele percebi sua paixão pela Obra de Deus, que pode ser perfeitamente notada nas canções de seu primeiro trabalho. Tive o privilégio de participar na produção desse CD que passo a recomendar. Vale a pena conferir o que Deus tem feito em terras européias, usado servos preciosos como este. Espero que gostem. E ao Pedro, muito sucesso em Deus!
Para contatos: pedro797@hotmail.com

Destaque - David Quinlan


Gravado na VII Conferência “Paixão, Fogo e Glória” em São Paulo, esse CD conta com a participação de Jeremy Bowser, Hugo Pessoa na direção de vídeo, Marcos Roberto na direção de áudio, gravação, mixagem e uma galera radical apaixonada por Cristo que surpreendeu pela intensidade de sua entrega – foi incomparável! O CD conta com 10 canções inéditas mais a canção “Agnus Dei”, vale a pena conferir. Está d+ mesmo! Em mais alguns meses o DVD da gravação será lançado e certamente irá surpreender.

StatCounter